Superstições e Simpatias Evangélicas

07/08/2015 12:40

Superstições e Simpatias Evangélicas

“Pois virá o tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, sentindo coceira nos ouvidos, segundo os seus próprios desejos juntarão mestres para si mesmos. Eles se recusarão a dar ouvidos à verdade, voltando-se para os mitos.” 2 Timóteo 4.3-4

No século XVI, os reformadores protestantes iniciaram a luta contra uma igreja desviada, tendo a preocupação de apresentar a verdade dentro da Palavra de Deus. Projetaram o foco no combate ao pagamento de indulgências, às superstições e às simpatias que haviam influenciado os fiéis por séculos.

Houve uma grande mudança na igreja, mas infelizmente, nestes últimos dias, parece que esquecemos o que aconteceu no passado e voltamos a repetir os mesmos erros. Vemos, hoje em dia, denominações evangélicas com verdadeiras aberrações em seus cultos e, algumas destas, estão dentro de nossas igrejas. Se não abrirmos os nossos olhos, poderemos cair no mesmo erro. "O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porque tu, sacerdote, rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos". Oséias 4.6.

Alguns programas evangélicos, apresentados na televisão, têm disseminado com muita velocidade estas simpatias evangélicas: flor ungida, óleo de Israel, fronha ungida (para ter sonho de Jesus), sal, galhos de arruda, sessões do descarrego, meias abençoadas entre outras coisas. Como diz o teólogo Ed René Kivitz: “O mundo evangélico está mais preocupado em fazer Deus funcionar do que em se relacionar com Ele”. Muitos evangélicos deixam os ensinos bíblicos e aceitam estas feitiçarias e fórmulas, pois querem receber benção à ter que mudar de comportamento ou, mesmo, vencer o pecado.

Outra superstição existente em nosso meio são as campanhas. São prometidas bênçãos sem medida, prosperidade, alcance de vitórias entre outras coisas. O que é ainda pior é a numerologia. Não pode ser quebrada a corrente dos sete dias, isto simboliza a perfeição, do contrário, quebrar a campanha é um pecado e pode perder a benção. Pastores tentam ludibriar os fiéis com estas besteiras. Alguns têm certa atração por alguns números que muitos utilizam passagens bíblicas e tentam trazê-las para defender suas teses, cometendo erros graves. Assim, estas campanhas possuem um belo número bíblico, com cultos onde ocorrem poderes misteriosos e atos proféticos, porém, a pregação da Palavra de Deus quase não tem espaço. Precisamos tomar cuidado com estes misticismos, que invadem as igrejas.

Um dia destes, fui convidado para participar de uma subida no monte “Sagrado”, pois, segundo o irmão, subir neste monte era um sacrifício e Deus abençoa aquele que se sacrifica. Ele dizia que lá a oração é tão poderosa que ascende fogo em folhas e galhos. Isto é uma verdadeira heresia, pois o maior sacrifício foi o que Cristo fez por nós. E qual motivo Deus faria folhas pegarem fogo? Jesus nos ensinou que o melhor lugar para orar é o seu quarto. "Mas quando você orar vá para seu quarto, feche a porta e ore a seu Pai, que está no secreto. Então seu Pai, que vê no secreto, o recompensará". Mateus 6.6.

Certos líderes se defendem, dizendo que isto tudo é para ajudar a fé das pessoas, infelizmente estas simpatias não tem nada a ver com fé, pois em Hebreus 11.1 diz: Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos. E sabemos que Logo a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela Palavra de Cristo. Romanos 10.17.

É necessário voltarmos à Palavra de Deus e fazermos com que o seu estudo tenha mais tempo em nossos cultos, pois estamos vivendo os últimos dias.

"Em tudo dai graças; porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco. Não extingais o Espírito; não desprezeis as profecias, mas ponde tudo à prova. Retende o que é bom; Abstende-vos de toda espécie de mal. E o próprio Deus de paz vos santifique completamente; e o vosso espírito, e alma e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo".                                                                                                                                                  1 Tessalonicenses 5.18-23.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                             

Marcelo Mena

www.marcelomena.com